Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Tem uma dúvida? Quer sugerir um novo tópico para o Fórum? Use o botão "Novo Tópico" aqui nesse espaço!

Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor JoãoInácio » Qua Jan 28, 2015 01:32

Olá Pessoal, Zé, Fernando e todos os demais amigos!

Vamos direto ao ponto: é QUASE CERTO que o todo o Sudeste terá racionamento de água.

É quase certo que TODO o BRASIL terá racionamento de energia.

Sem energia, menos atividade econômica, com menor atividade, risco de desemprego.

Estamos num ano de Ogum (mais Iansã e Iemanjá...) :shock:

Pergunto, primeiro ao José: caro amigo, tu tens informação dos amigos mentores sobre a essa já confirmada catástrofe ambiental no país e suas possíveis consequências
na economia e na vida da POPULAÇÃO como um todo???

E, segundo: algum amigo do fórum tem conhecimento de alguma msg a respeito.

Esta semana, na preleção de um centro kardecista em que fui, foi pedido que todos tenham serenidade para o que se avizinha neste ano no Brasil, porque a coisa vai ser braba....
JoãoInácio
 
Mensagens: 119
Registrado em: Qua Nov 06, 2013 11:22

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor José Alencastro » Seg Fev 02, 2015 02:43

Olá João

Tem dois trechos do "Brasil o Lírio das Américas" que ajudam a compreender melhor o que estamos vivendo atualmente:

"o Brasil foi escolhido junto com as Américas do Sul e Central para receber a primeira ofensiva da operação mundial dos guardiões, pois é importante que já no amanhecer de década de 20, o Brasil tenha começado a investir na expansão do seu potencial na produção de alimentos e na utilização das suas amplas reservas aqüíferas, tornando-se verdadeiramente o celeiro do planeta e ajudando principalmente os nossos irmãos africanos." (Página 156)

"Por tudo isso o Grande Conselho também analisou que o Brasil deve ser em breve esse exemplo de uma nova sociedade, buscando a união na política e nas esferas sociais pelo bem comum do país, vencendo as diferenças e brigas pelo poder pessoal e partidário e começando a pensar mais, verdadeiramente, no bem coletivo e na verdadeira diminuição de problemas sérios como a distribuição de renda e a corrupção." (Página 164)

Cabem duas perguntas: se a região sudeste não estivesse vivenciando essa "crise hídrica" (em bom português falta de água) e com a conhecida morosidade em realizar obras de infraestrutura, como por exemplo a falta de hidroelétricas e demais obras, como a transposição do São Francisco que já deveriam estar prontas, será que o Brasil pensaria realmente em utilizar suas reservas aquíferas? Pensaria em realizar estudos mais amplos e iniciar cuidados mais efetivos para evitar a poluição dessas reservas?

O primeiro efeito dessa crise hídrica é exatamente motivar o país a construir uma nova estrutura que possa cuidar e utilizar essas reservas que possuímos. O Brasil possui o maior reservatório aquífero do mundo, com os aquifero de Alter do Chão na região amazonica e o Guarani pegando quase todo o sudeste e parte do sul. Apenas o Alter do Chão, que possui uma exploração mais fácil, seria suficiente para abastecer o país inteiro por mais de mil anos e o mundo inteiro por séculos (existem amplos estudos de técnicos a esse respeito). Obviamente que construir a estrutura de exploração exige um esforço coletivo, sobretudo a nível político e da sociedade, pois é uma obra cara e que não é rápida de ser feita. Será que sem uma crise e com o povo sentindo a falta de água e energia, essa "vontade política" apareceria? Creio que não.

Outra questão: nós que estudamos as profecias sabemos, segundo ´várias fontes que já tiveram acertos em profetizar sobre a época do ápice dos eventos, que as zonas mais afetadas serão as costeiras e próximas de grandes rios, devido a queda do asteróide que elevará as águas "como nos tempos de Noé" segundo esclareceu o próprio Messias no Sermão Profético. Então a falta de água em locais densamente povoados próximos ao litoral tem também um objetivo: já começar a motivar algumas pessoas a planejarem a mudança para locais menos populosos e com maior fornecimento de água, normalmente cidades menores, mais distantes dos grandes centros e próximas dos setores produtivos agrários.

Temos por fim um terceiro efeito: a insatisfação da população com a corrupção, tornando mais cara a energia em virtude do atraso e não conclusão de obras que já deveriam ter sido construídas como prometido há vários anos tende a se manifestar de forma mais visível quando as pessoas sentem na pele os efeitos da corrupção ou de outras ações que interfiram nas suas liberdades ou no seu modo de vida. Falta de água e falta de luz em pleno verão escaldante é combustível para qualquer povo ou sociedade se unir para cobrar fortes mudanças junto a esfera política.

Como foi mencionado no livro, as mudanças virão e tem um prazo determinado para acontecer, no Brasil e na América do Sul. No final do ano passado esse processo poderia ter começado de forma mais branda, mas independente disso é um processo que virá cada vez com mais força, ainda que do jeito mais doloroso.

Muitas vezes é nas situações extremas que permitimos que o nosso potencial aflore, quando não existe mais a opção de se acomodar.

Como foi dito naquela profecia feita em primeiro de janeiro de 2014:

"Brasil, seu caminho de mudanças será decidido entre 2014 e 2018. Postergado talvez, evitado, jamais. Seu povo escolherá se deseja liderar o processo de mudanças nas Américas ou se será levado. Novo até 2018, renovação completa entre 2022 e 2029."

Considerando que aquelas 11 profecias acontecerão entre começo de 2014 e final de 2016 e considerando, como dito pelos amigos no livro, que o Brasil deve ser em breve um exemplo de nova sociedade, eu acredito que apesar das dificuldades, grandes e verdadeiras mudanças vão acontecer em breve 8-)
José Alencastro
 
Mensagens: 230
Registrado em: Qua Set 04, 2013 04:57

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor carcimento » Seg Fev 02, 2015 06:36

A visão e o planejamento da espiritualidade, é precisa sobre os acontecimentos planejadas para acontecerem, levando em consideração o livre arbítrio da humanidade. Explicação perfeita, sob a ótica da espiritualidade, afim de levar o Brasil para os acontecimentos profetizados de ser o "Coração do mundo e a pátria do Evangelho. Aguardamos o desdobrar dos acontecimentos, confiando na grande missão que foi dada as terras do Cruzeiro do Sul, para os acontecimentos finais.
carcimento
 
Mensagens: 2
Registrado em: Qua Jun 18, 2014 06:40

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor JoãoInácio » Seg Fev 02, 2015 10:36

Oxalá, José

O diretor de cinema Fernando Meirelles deu uma entrevista semana passada dizendo que ele tem a informação de fontes seguras - e eu acredito nele - que já há inclusive, caso o caos se instaure - um projeto de evacuação de populações do RJ e SP. Devemos lembrar tb que o ES está mais seco do que qualquer região brasileira. E temos o NE de MG (o Vale do Jequitinhonha, o segundo local mais pobre do Brasil) tb enfrentando seca histórica.

E, não devemos esquecer que tanto a cidade do RJ, quanto SP capital são uma impossibilidade, falando-se em termos urbanísticos. SP virou um monstro e o RJ parece aquela definição medieval de micro-reinos e seus senhores feudais (substitua reinos por comunidades ou favelas e senhores feudais por lideres do tráfico. Creio que a seca apenas apressou algo que estava já bem claro, mas muitos não queriam ver: a massa urbana do Sudeste brasileiro chegou, finalmente, ao seu limite. :roll:
JoãoInácio
 
Mensagens: 119
Registrado em: Qua Nov 06, 2013 11:22

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor caminhodaluz » Ter Fev 03, 2015 03:33

A economia brasileira está combalida, o país está realmente quebrado.A escassez na capital vai provocar violência e os primeiros a fugir provavelmente vãos ser os mais abastados.Essa situação se desenha a cada dia mais clara. A seca nos reservatórios provocará também racionamento de energia elétrica e se o negócio pegar mesmo, sem luz será um profundo caos.No pior cenário um êxodo traria ao interior uma nova onda de emigração, dessa vez composta pelos paulistanos fugindo da seca, os retirantes bandeirantes.Uma sinistra ironia.
caminhodaluz
 
Mensagens: 2
Registrado em: Dom Jan 04, 2015 01:55

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor caminhodaluz » Ter Fev 03, 2015 03:34

caminhodaluz
 
Mensagens: 2
Registrado em: Dom Jan 04, 2015 01:55

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor Finardi » Ter Fev 03, 2015 09:01

Estou acompanhando diversas discussões sobre o problema da água em sp , claro tenho total interesse no assunto pois resido na cidade e tenho esposa e filha para cuidar.Tem muita especulação e gente querendo aparecer na mídia , imagina uma evacuação de sp com seus 12 milhões de habitantes ? + cerca de 7 milhões no RJ ? bom .. vejo um cenário de caos caso realmente os reservatórios sequem , mas também vejo a mudança de consciência de grande parte da população do sudeste em relação ao uso racional da água , isso vai muito ao encontro do que o José ja nos apresentou.

Na minha ignorância , imagino que se a água realmente acabar no sudeste o Brasil vai passar por um grande baque e problemas financeiros , pois a maior parte da arrecadação do governo federal acontece justamente nas regiões litorânea e proximidades , qq mapa com a densidade populacional mostra que a grande maioria da população esta concentrada justamente nesta faixa do nosso território , portanto nosso GRANDES governantes estão recebendo uma grande lição por anos de descaso para com a população , falta de planejamento dos recursos abundantes em nosso Brasil e pela ganancia do poder e $$$$$ e se deixar o sudeste quebrar será um efeito cascata para as demais regiões e o êxodo não será para o interior do Brasil mas sim para outros países das Américas.
Finardi
 
Mensagens: 1
Registrado em: Ter Abr 29, 2014 12:01

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor Luiz Pereira » Ter Fev 03, 2015 11:42

Concordo com o José Alencastro na importância do cuidado com os recursos naturais. O grande problema com a seca está na cidade de São Paulo, principalmente pela quantidade de pessoas que serão atingidas e pela importância econômica da região. Acredito que transformar um recurso fundamental como a água, em fonte de lucro e especulação financeira, com a semi privatização da SABESP, foi um erro moral além de estratégico. Distribuir R$ 5 bilhões de lucro, enquanto os rios Tietê e Pinheiros são um esgoto aberto, sem contar com desmedida poluição da represa Billings. Algo surreal especificou o descaso com o abastecimento, a cidade viveu um período de sérias inundações e toda a água foi para o "ralo", a população nadava nas ruas e não tinha água nas torneiras. Lucro enquanto os vazamentos consomem mais de um terço da água tratada. É chegado o tempo da transformação moral da sociedade brasileira, precisamos evoluir para fazer frente aos desafios que a transformação nos impõe. As comissões ou propinas expostas na Petrobras estão disseminadas por toda atividade econômica nacional, não se vende para grandes instituições públicas ou privadas sem os favorecimentos pessoais, estão ao nosso lado, não podemos nos acomodar acreditando tratar-se de um acontecimento restrito a alta esfera governamental. Nos maravilhamos com a capacidade dos irmãos que enriquecem, sem considerar as condições necessárias para uma grande ascensão social. São motivo de admiração e ideal a ser seguido. A mídia serve a interesses escusos, promove a dissolução dos valores éticos que ainda perduram, atacam a família e os relacionamentos estruturados no amor. Promovem a exposição das falcatruas na Petrobras, não para moralizar e sim para colocar os trilhões de dólares oriundos do pré-sal à disposição do mercado, em detrimento das necessidades do povo brasileiro. Acredito que o impacto sobre a atividade midiática se avizinha, a internet vai aos poucos ocupando espaços daqueles que defendem o sistema de monstruosa desigualdade ente iguais.
Luiz Pereira
 
Mensagens: 9
Registrado em: Qua Out 09, 2013 10:25

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor JoãoInácio » Ter Fev 03, 2015 10:04

Volto a tocar na tecla que a distribuição populacional e econômica brasileira em torno do Sudeste chegou a seu limite.

O Brasil é o único grande país do planeta (grande em extensão e grande em potencial) que tem suas metrópoles principais numa única área, no caso, o Sudeste (SP, RJ, BH e mesmo Brasília, que foi criada com o intuito de ''interiorizar'' o país já formou uma espécie de corredor sócio-econômico que ruma ao Sudeste, já que quase emenda com Goiânia, que quase emenda com o Triângulo Mineiro....) No fim, o Brasil está concentrado TODO nesta faixa de terra.

Observem o mapa dos EUA: megalópoles espalhadas pelo país, incluindo no deserto (deserto MESMO: Las Vegas, Phoenix, Austin, e mesmo Los Angeles, isso sem contar estados americanos que crescem em população e importância nas áreas secas e de clima hostil (verões horrorosos com 43 graus, invernos gelados, tornados, etc), como Oklahoma, Texas, Kansas, etc. Os americanos tem duas metrópoles plenamente tropicais: Miami e Honolulu. Isso sem contar a massa urbana da costa Leste (NYC, New Jersey, Philadéfia, etc etc), da gelada divisa com o Canadá (Chigaco, Detroit, Seattle), do Sul quente e abafado (Dallas, San Diego, Santa Fé - que aliás se não são totalmente desérticas, são muito secas; a úmida e abafada Atlanta, etc). Anchorage, no Alasca, tem 300 mil habitantes, mais os subúrbios e o número arranha o meio milhão de pessoas. Gente que tem uns bons dois meses de verão e sol.... E no resto do ano: gelo, neve, temperaturas de 30 graus abaixo de zero e noites intermináveis.

Para não dizerem que puxo o saco dos americanos, os russos tem cidades com MAIS DE UM MILHÃO DE HABITANTES na Sibéria, como Tomsk, Yekaterinburgo, Taskent, Novosibirski), com meio milhão de habitantes (a sempre gelada Murmansk) paraísos quase tropicais como a famosa Sochi, cidade enormes em áreas desérticas.

Idem para a China

Idem para Austrália.

Não devemos esquecer a plena ocupação populacional, econômica e agrícola que Israel faz de suas terras, férteis, mas que recebem uns míseros pingos de chuva durante o ano inteiro e temperaturas super comuns de 40, 41 graus de calor intenso durante oito, nove meses por ano...

O Canadá chegou a construir cidades subterrâneas para aguentar os invernos polares. Ao contrário do que muita gente imagina, Toronto, Montreal, etc vivem intensamente nos seus ''porões'' (onde há ruas, lojas, universidades, estações de metrô, tudo embaixo da terra), enquanto lá em cima as temperaturas ficam rondando durante meses os 20, 30 graus abaixo de zero.

E o Brasil? De forma geral, as grandes cidades estão todas no litoral. Há cidades importantes no interiorzão do Brasil mas elas são a exceção e não a regra. E quase 70% do PIB brasileiro vem do Sudeste. E isso num país que tem área contígua maior que os EUA, tem riquezas em todas as regiões, tem climas que vão do equatorial na Amazônia, ao temperado no Sul, rico em minérios e em que tudo que se planta dá (de mandioca a bluberries, de mamão e banana a cerejas), que ajuda a alimentar a voraz China com a soja do Mato Grosso e o arroz e a carne do Rio Grande do Sul

E o país pode parar - e sabemos que isso é verdade - porque há crise de abastecimento e energia porque tudo está concentrado numa região e, pior, dependemos apenas do cai - ou deixa de cair - do céu para tocarmos nossa economia?!

Brasil, o país com a maior reserva de água doce do mundo (tanto em superfície quanto no subsolo). Tudo o que lugares como Israel ou a Califórnia sonhariam.... O país que pode gerar energia pelo sol, presente que países como o Canadá não tem. Que só muito recentemente descobriu a energia eólica....

Nada é por acaso.

É para aprendermos.

Se não é pelo amor (eu acrescentaria, tb, pela inteligência), aprenderemos pela dor.
JoãoInácio
 
Mensagens: 119
Registrado em: Qua Nov 06, 2013 11:22

Re: Racionamento, seca, o Brasil em 2015

Mensagempor zebedeu » Sex Fev 06, 2015 11:44

A dois anos quando me mudei para Sorocaba dizia mais ou menos isto para os taxistas que me levavam para casa fora do horário comercial. São Paulo não tem como mexer em nada sem tirar a população de lá, não tem por onde fazer nada mais!

JoãoInácio escreveu:Oxalá, José

E, não devemos esquecer que tanto a cidade do RJ, quanto SP capital são uma impossibilidade, falando-se em termos urbanísticos. SP virou um monstro e o RJ parece aquela definição medieval de micro-reinos e seus senhores feudais (substitua reinos por comunidades ou favelas e senhores feudais por lideres do tráfico. Creio que a seca apenas apressou algo que estava já bem claro, mas muitos não queriam ver: a massa urbana do Sudeste brasileiro chegou, finalmente, ao seu limite. :roll:
zebedeu
 
Mensagens: 3
Registrado em: Seg Out 06, 2014 10:38


Voltar para Perguntas e Pedidos

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante

cron